7 de Janeiro de 2012

Como fazer vinagre de maçã


A levedura presente nas maçãs exposta ao ar durante semanas sofre um processo de fermentação e produz álcool.
Posteriormente o álcool combina-se com o oxigénio, produzindo uma nova fermentação resultando num líquido chamado ácido acético, conhecido normalmente como vinagre.
Desde tempos remotos e em distintas civilizações o vinagre tem sido utilizado pelas suas propriedades medicinais, sendo usado para desinfetar feridas, em picaduras de insetos, compressas de vinagre no caso de hematomas….
O vinagre deve ser, não filtrado, nem pasteurizado e fermentado de maneira natural para que mantenha sua riqueza em vitaminas, (complexo B, beta caroteno, vitamina C e E), minerais (cálcio, potássio, magnésio, enxofre, ferro, fósforo), taninos e enzimas.
Previne o crescimento de bactérias e fungos na comida fresca, intervém na digestão favorecendo a absorção de minerais, proteínas e gorduras, promove a cicatrização.

O vinagre de maçã é um pré-biótico, estimula a atividade das bactérias beneficiosas do intestino como as bífido-bactérias e os lactobacilos, isto se consegue porque ao acidificar o meio das bactérias como E. Colli, Clostridios, Salmonellas…não proliferam já que para isto elas precisam dum meio alcalino.

Podemos afirmar que possui um efeito antibiótico natural e previne de possíveis processos inoficiosos.

A minha avó ensinou-me entre muitas coisas a fazer o vinagre de maçã que usava para dar às aves e nós continuamos com as mesmas “técnicas”, ela seguia estes passos:

- 1ª Fazer sumo de maçã: escolhemos maçãs limpas e sãs, tiramos-lhe a pele e os caroços e liquefazemo-las.

- 2º Colocamos o sumo num recipiente de cristal até metade, e tapamo-lo hermeticamente para que haja uma boa fermentação e que não entre oxigénio e os gases se expandam. Ao sumo juntamos uns troços de cortiça e uma colher de açúcar e metemo-lo a uma temperatura ambiente de 18-20º C durante um mês.

- 3º O líquido obtido passa-se a outro recipiente de cristal com o cuidado de não tirar o sedimento do fundo que nos indica que o mosto já está pronto.

- 4º O mosto deixa-se num recipiente durante 3 dias a ser possível numa estufa ou ainda melhor ao sol, tapado com um trapo.

- 5º De seguida coloca-se num armário onde não lhe deia a luz, a uma temperatura constante de uns 20 º C, durante 1 mês e uma vez ao dia mexe-se para que se oxigene, com muito cuidado para que a capa superior não se rompa e o processo de fermentação não se interrompa.

- 6º O produto resultante filtra-se e coloca-se numa garrafa escura e assim temos o vinagre de maçã pronto sem estar refinado e sem corantes químicos com todas as suas propriedades medicinais.

-7º Deve-se conservar num lugar fresco, o frigorífico é o ideal.

Se tudo isto vos parece muito embaraçoso na maioria dos centros comerciais pode-se comprar vinagre de maçã, sendo que suas propriedades estão mais limitadas.

Sem comentários:

Enviar um comentário